Compartilhe, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Postado em:

Gastronomia sustentável: o que é e quais suas vantagens?

O conceito de sustentabilidade está cada vez mais intrínseco à cadeia produtiva e à economia como um todo.

O conceito de sustentabilidade está cada vez mais intrínseco à cadeia produtiva e à economia como um todo.

Do pequeno empreendedor às grandes organizações multinacionais, a preocupação com o meio-ambiente e os recursos naturais é cada vez mais importante.

Nesse cenário, a Gastronomia também aparece como protagonista para a mudança dos padrões de produção e consumo, abraçando a sustentabilidade em todas as etapas.

E isso não poderia ser diferente. Para citarmos um exemplo da importância de novas práticas para o setor, de acordo com levantamento feito pela ONU, 30% de toda a comida produzida no mundo é desperdiçada todos os anos. Quer dizer, mais do que respeito à natureza, a sustentabilidade também diz respeito às pessoas.

Nesse sentido, a gastronomia sustentável vem ganhando cada vez mais adeptos no Brasil, inclusive na figura de chefs renomados, como Alex Atala e Celso Freire.

Além disso, aos poucos, medidas governamentais vêm surgindo e dando força ao movimento de conscientização no ramo, como é o caso da recente proibição de canudos plásticos no Rio de Janeiro.

Afinal, o que é gastronomia sustentável?

A sustentabilidade é, comprovadamente, um modelo eficaz e rentável de negócio, gerando benefícios sociais, econômicos e ambientais.

Trata-se, hoje, de uma forte tendência de mercado, procurada cada vez mais por boa parcela do público consumidor, tornando-se um diferencial competitivo de extrema importância.

Na prática, a gastronomia sustentável busca repensar toda a cadeia de produção de alimentos.

Isso impacta diretamente na gestão, na logística, no uso de recursos, no preparo dos alimentos e até mesmo no que é oferecido no cardápio de bares e restaurantes.

Tudo isso pensando na redução dos impactos ao meio-ambiente, no melhor aproveitamento dos recursos naturais e na diminuição do desperdício em todas as etapas da produção.

Para auxiliar nesse processo, existem alguns princípios básicos da culinária sustentável que servem como guias para os estabelecimentos que desejam alcançar esse status. São eles:

  • Alimentos orgânicos: o Brasil é líder mundial no uso de agrotóxicos, produtos sabidamente nocivos à natureza e à saúde humana. Por sua vez, produtos orgânicos são livres de insumos químicos e provêm de produtores responsáveis com o manejo da terra.

  • Produtores regionais: ao optar por comprar alimentos de produtores da sua região, o estabelecimento não apenas estimula e ajuda a desenvolver a economia local, como também reduz os impactos ambientais provocados pela logística, como a emissão de gases de efeito estufa devido ao transporte rodoviário.

  • Receitas sazonais: aproveitar o que a terra tem de melhor em cada época do ano, respeitando o ciclo natural dos alimentos, é outra prática sustentável que deve ser adotada. Além de colaborar com o meio-ambiente e reduzir custos, a sazonalidade dos insumos gera oportunidades para ter um cardápio que se renova frequentemente, sempre trazendo novidades e criando oportunidade de ações e promoções.

  • Espécies ameaçadas: em muitos lugares, ainda são consumidas espécies animais e vegetais em risco de extinção. Para evitar esse problema, é preciso procurar produtores certificados e que possuam uma produção legalizada.

  • Desperdício zero: se há alguma regra que deveria valer para todas as cozinhas, é esta: utilizar 100% dos alimentos. As sobras dos preparos podem ser usadas para a produção de fundos e caldos ou destinados à compostagem, por exemplo, fazendo melhor aproveitamento dos insumos e reduzindo a produção de resíduos orgânicos.

Além dessas medidas, atitudes como investir em equipamentos mais tecnológicos e econômicos, adotar boas práticas para diminuir o desperdício de água, luz e gás e realizar o correto descarte dos materiais também são passos fundamentais rumo a uma gastronomia cada vez mais sustentável.

Quais os benefícios da gastronomia sustentável

Como comentamos, a gastronomia sustentável tem, direta ou indiretamente, um importante papel social, econômico, cultural e ambiental. Dentre as principais vantagens podemos destacar:

  • Conservação da biodiversidade e proteção de espécies ameaçadas de extinção;

  • Valorização e estímulo à agricultura e pecuária local;

  • Redução da emissão de gases poluentes e da produção de resíduos;

  • Estímulo à produção e ao consumo de alimentos mais saudáveis.

Vale destacar que todos esses benefícios trazem, de alguma forma, retornos ao próprio estabelecimento.

Se por um lado a redução do desperdício e o melhor aproveitamento dos insumos gera uma inevitável economia; por outro, é a chance de aproveitar uma forte tendência de mercado, indo ao encontro do que busca o consumidor e gerando novas oportunidades de negócios.

Gostou do texto de hoje?

Para ficar por dentro das nossas novidades e ter acesso a mais conteúdos exclusivos siga a Loja Brazil no Facebook!