Compartilhe, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Postado em:

Plano de negócio: Por onde começar?

Entenda o mercado, seus concorrentes e seja competitivo.

Prezados,

Você sabe fazer um plano de negócio? Vamos abordar um tema o qual faz uma grande diferença no momento em que idealizamos investir nosso tempo e dinheiro em um empreendimento.

Segundo dados do Sebrae um plano de negócio bem elaborado aumenta em até 80% as chances do mesmo dar certo.

Considerando esse dado, notamos a relevância do tema e a necessidade de disseminarmos esse conhecimento na busca do sucesso dos nossos leitores.

A partir dessas premissas vamos desmembrar alguns pontos, com o intuito de sintetizar esse conhecimento e torna-lo mais prático. Primeiramente devemos entender o conceito de Plano de Negócio que nada mais é do que o planejamento de um plano (ideia, desejo) em forma de documento, no qual vai constar seus objetivos, riscos, incertezas, seus concorrentes, seus clientes, enfim, uma série de dados que lhe auxiliaram na tomada de decisão.

O Plano de negócio é um dos melhores instrumentos para visualizar um cenário fiel do mercado, do produto e das atitudes do empreendedor e tem a finalidade principal de responder a seguinte pergunta:

“Vale a pena abrir, manter, ampliar o negócio ou é inviável? ”.

Para darmos início a montagem do nosso plano de negócio, a seguir indicamos alguns pontos para análise.

Missão da Empresa

Aqui o objetivo é entender a missão que o empreendimento vai ter, qual(is) serviço(s) vais prestar para a sociedade e até que ponto a sociedade vai bancar/pagar por ele.
Visualizar quais os resultados o empreendimento vai trazer para a sociedade e como vamos nos integrar a ela, ou seja, qual a razão do existir, por que estamos abrindo ou queremos abrir uma empresa.

  • Qual é o seu negócio?
  • Qual seu setor de atividade, agronegócio, indústria, serviço, comercio?
  • Quem é o consumidor?
  • O que é valor para o consumidor?
  • O que é importante para os empregados, fornecedores, sócios e comunidade?
  • Você contrataria o seu serviço?

Exemplos:

Empresa do ramo alimentício: Servir alimentos saborosos e de qualidade, com rapidez e simpatia, promovendo um ambiente descontraído e agradável na experiência com o consumidor, buscando a excelência e se tornando referência em atendimento e qualidade.

Clínica Médica: Promover a melhoria da qualidade de vida e satisfação das pessoas, praticando o melhor que a medicina oferece, por meio de uma organização autossustentável.

projeto-blog-loja-brazil

Análise de Mercado

Estudo dos clientes

Definidas as premissas anteriores, vamos analisar o mercado escolhido, realizaremos nessa etapa uma série de questionamentos e sintetizaremos ao máximo nosso público alvo, o objetivo aqui é criar uma “persona”, ou seja, aquele personagem padrão que resume a maioria dos nossos clientes, para isso temos:

1º Passo – Características do cliente

Pessoas Físicas
  • Qual a faixa etária?
  • Na maioria são mulheres ou homens?
  • Têm família grande ou pequena?
  • Qual é o seu trabalho?
  • Quanto ganham em média?
  • Qual é a sua escolaridade?
  • Onde moram?

Pessoas Jurídicas
  • Em que ramo atuam?
  • Que tipo de produtos ou serviços oferecem?
  • Quantos empregados possuem?
  • Há quanto tempo estão no mercado?
  • Possuem filial? Onde?
  • Qual a sua capacidade de pagamento?
  • Têm uma boa imagem no mercado?

2º Passo – Interesses e comportamentos dos clientes

  • Que quantidade e com qual frequência compram esse tipo de produto ou serviço?
  • Onde costumam comprar?
  • Que preço pagam atualmente por esse produto ou serviço similar?

3º Passo – Identificar o que leva as pessoas a comprar

  • O preço?
  • A qualidade dos produtos e/ou serviços?
  • A marca?
  • O prazo de entrega?
  • O prazo de pagamento?
  • O atendimento da empresa?

4º Passo – Identificando onde estão os clientes

  • Qual o tamanho do mercado em que você irá atuar?
  • É apenas sua rua?
  • O seu bairro?
  • Sua cidade?
  • Todo o Estado?
  • O Pais todo ou outros países?
  • Seus clientes encontraram sua empresa com facilidade?

Estudo dos concorrentes

Após analisar os possíveis clientes, precisamos entender o que os nossos concorrentes estão oferecendo, procurar identificar quem são, onde estão, fazer uma análise com alguns pontos, segue:

  • Qualidade dos materiais empregados – cores, tamanhos, embalagens, variedades, etc.
  • Preço cobrado
  • Localização
  • Condições de pagamento – prazo concedidos, descontos praticados, etc
  • Atendimento prestado
  • Serviços disponibilizados – horário de funcionamento, entrega em domicilio, tele atendimento, etc.
  • Garantias

Com os dados acima em mãos, partiremos para a análise, com o intuito de identificar algumas conclusões:

  • Sua empresa poderá competir com as outras que já estão há mais tempo no ramo?
  • O que fará com que as pessoas deixem de ir aos concorrentes para comprar de sua empresa?
  • Há espaço para todos, incluindo você?
  • Se a resposta for sim, explique os motivos disso. Caos contrário que mudanças devem ser feitas para você concorrer em pé de igualdade com essas empresas?

Estudo dos fornecedores

Tão importante quanto analisar os clientes e concorrentes é estudar os fornecedores, pois eles que determinaram a qualidade dos seus produtos. Realizar o levantamento de quem são seus fornecedores de equipamentos, ferramentas, móveis, utensílios, matéria-prima, embalagens, mercadorias ou serviços.

Plano Financeiro

Nesse momento vamos identificar o total de recursos a ser investido para que a empresa comece a funcionar, seja ele, investimentos fixos, capital de giro, investimentos pré-operacionais, esses três itens lhe darão a percepção da necessidade de caixa ou investimento total:

  1. Investimentos fixos: corresponde a todos os bens que você deve comprar para que seu negócio possa funcionar de maneira apropriada. Maquinas e equipamentos, móveis e utensílios, veículos.
  2. Capital de Giro: é o montante de recursos necessário para o funcionamento normal da empresa, compreendendo a compra e matérias-primas ou mercadorias, financiamento de vendas e o pagamento de despesas (item de extrema relevância para o desenvolvimento da empresa e responsável ou muita falência ou ser negligenciado).
  3. Investimentos pré-operacionais: compreendem os gastos realizados antes do início das atividades da empresa, isto é, antes que ela abra as portas e comece a vender. Despesas com reforma (pintura, instalação elétrica, troca de piso, etc.) ou mesmo as taxas de registro da empresa.

fincanceiro-blog-loja-brazil

Estimativa de Faturamento

Esta talvez seja uma das tarefas mais difíceis para quem ainda não iniciou suas atividades. Uma forma de estimar o quanto a empresa irá faturar por mês é multiplicar a quantidade de produtos a serem oferecidos pelo seu preço de venda, que deve ser baseado em informações de mercado, para isso devemos considerar algumas premissas:

1 – O preço praticado pelos concorrentes diretos
2 – O quanto seus potenciais clientes estão dispostos a pagar

O Plano de negócio envolve inúmeras analises, pois devemos ter uma percepção de todos os processos e funcionalidades da empresa, buscando sempre prever possíveis acontecimentos que podem influenciar o desenvolvimento do seu negócio, seja por mudança dos concorrentes, clientes e fornecedores.

“Leva tempo para se ter sucesso, por que o sucesso é meramente a recompensa natural de se usar o tempo para se fazer bem qualquer coisa” – Joseph Ross

Com essa frase de Joseph Ross, finalizamos essa introdução ao plano de negócio, uma vez que ele é o conjunto de várias diretrizes. Em breve abordaremos outros pontos que determinam o sucesso de sua empresa, não perca essas dicas, nos siga nas redes sociais e aqui no blog.

Você já montou o seu plano de negócio?